Contaminantes em alimentos infantis

Quais os limites máximos tolerados de contaminantes

contaminantes

Para estabelecer os limites máximos tolerados de contaminantes (arsênio, cádmio, chumbo e estanho) em alimentos infantis, a Anvisa publicou na terça-feria (21/6), a Consulta Pública (CP 209/2016), sobre contaminantes inorgânicos em alimentos infantis, no Diário Oficial da União.

Acesse a Consulta Pública.

As contribuições poderão ser enviadas entre 26 de junho a 26 de agosto de 2016.

A Resolução RDC n 42, de 29 de agosto de 2013, que estabelece os limites máximos de contaminantes inorgânicos em alimentos, está harmonizada no Mercosul, mas não se aplica de forma específica aos alimentos infantis.

É essencial manter a quantidade de contaminantes em alimentos dentro de limites aceitáveis do ponto de vista toxicológico, a fim de proteger a saúde pública, especialmente no caso dos alimentos destinados a lactentes e crianças de primeira infância.

A preocupação sanitária com os limites de alguns contaminantes, em alimentos infantis, é ainda mais relevante devido à vulnerabilidade desta população aos efeitos nocivos dessas substâncias, cujo impacto poderão afetar o seu desenvolvimento físico e cognitivo.

As categorias de alimentos envolvidas são:

• fórmulas infantis para lactentes e crianças de primeira infância;

• fórmula pediátrica para nutrição enteral;

• alimentos à base de cereais voltasos ao público infantil;

• alimentos de transição para lactentes e crianças de primeira infância;

• outros alimentos especialmente formulados para lactentes e crianças de primeira infância.

Como contribuir?

A proposta está disponível na íntegra no portal da Anvisa e as sugestões deverão ser enviadas eletronicamente por meio do preenchimento de formulário específico, disponível na página da consulta pública.

Acesse a Consulta Pública.

Em caso de limitação de acesso do cidadão a recursos informatizados, será permitido o envio e recebimento de sugestões por escrito, em meio físico, durante o prazo de consulta, para o seguinte endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Gerência-Geral de Alimentos, SIA trecho 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP 71.205-050.

As contribuições internacionais deverão ser direcionadas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Assessoria de Assuntos Internacionais (Ainte), no mesmo endereço.

Matéria extraída do site da Anvisa

 

  Hoje, há um risco grande de qualquer produto transformar-se em uma espécie de “commodity”. Por definição, o termo significa uma matéria-prima de grande importância. O preço é definido pela

O número de produtores de alimentos orgânicos cresce anualmente. Mesmo assim é insuficiente para atender a toda demanda brasileira. De acordo com o Instituto Biodinâmico, dedicado ao segmento, o aumento

Engenheira de Alimentos, vencedora do concurso “Melhor Pão de Queijo do Brasil”, promovido pelo programa da Globo Mais Você, de Ana Maria Braga. Tem 20 anos de mercado, é responsável

Vivendo tempos de extrema polarização, fica difícil apontar uma unanimidade, mas pelo menos em terras mineiras podemos arriscar um palpite: o pão de queijo tem o poder de unir diferentes

Controle, economia e alta qualidade são alguns dos benefícios alcançados com a implementação de uma central.

Apresentação do PowerPoint Com intuito de orientar adequadamente a retomada das atividades da indústria tem em vista o cenário pandêmico, o SESI desenvolveu um documento que reúne recomendações e melhores

É bem comum ver empreendedores, do pequeno ao grande, iniciarem seus negócios preocupados com a contabilidade, com o gerenciamento funcionários, atendimento aos clientes, mas acabam se esquecendo de um dos

Food talks

Receba nossa NEWSLETTER uma ves ao mês com nossa curadoria sobre o que está rolando de mais interessante na área de alimentos!
×